CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

No dia dedicado às florestas e às árvores, nos perguntamos: o que é uma floresta? E uma árvore, o que é? Para que servem? Como são? São muitas as respostas, desde filosofia pura à ciência mais avançada... Mas o que nos impulsiona a escrever sobre esse assunto? Para nós, bombeiros do CBMDF, é que temos em nosso lema, uma tarefa inerente para elas, a proteção do meio ambiente, incluindo árvores e florestas.

São Francisco de Assis chama as árvores, de nossas irmãs árvores! No Brasil, comemoramos o dia da árvore no início da primavera, em setembro, mas todo dia é dia da árvore, pois a saúde do nosso Planeta Terra e, consequentemente, a nossa saúde e a de nossa família está totalmente dependente das árvores e florestas.

Elas respiram, transpiram, nascem, crescem, se reproduzem e morrem como todos nós. Alguns dizem até que elas se movem como nós, tão graciosamente como uma bailarina, apenas sem os pés que deslizam no palco da vida...

Um alerta nos informa que a cada 10 segundos, 1.000 árvores são derrubadas na Terra, e quantas plantamos, durante a vida? Duas, cinco... ou nenhuma? Rubem Alves, escritor-poeta e educador, falecido em 2014, gostava de nos perguntar: de quantas árvores cuidamos, mesmo sem saber se aproveitaremos seus frutos e sua sombra? Na sequência, perguntamos nós, de quantas árvores aproveitamos os frutos e a sombra sem nunca termos cuidado delas?

Aqui, no nosso CBMDF, a Comissão A3P tem o projeto Bombeiro Mais Verde - BMVerde, e desde 2016 temos plantado árvores do bioma Cerrado em nossos quartéis. Plantamos mais de 60 árvores e, algumas no QCG já tem mais de 2 metros de altura. Nos quartéis operacionais, quantas tem sido cuidadas pelos militares que as receberam e plantaram? Árvores adultas não precisam de hidratação na época da estiagem porque já fixaram suas raízes em profundidade do solo e entram em sintonia perfeita com a vida no Cerrado. Entretanto, nos 2 (dois) primeiros anos de vida, precisam que um ser humano as mantenham hidratadas nos meses sem chuva aqui no DF. Nós, da Comissão A3P temos a esperança de que muitas das árvores plantadas nos nossos quartéis já estejam vivas e em pleno crescimento... E aí, cabe um desafio: mande a foto da árvore plantada no seu quartel pelo Projeto BMVerde ao email da O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e receba um elogio público!!!!

E, florestas no Cerrado, tem? Tem sim, senhor!!! As fisionomias florestais do bioma Cerrado como as matas de galeria, as matas secas e os cerradões são exemplos típicos de florestas em nossa região. As matas de galeria protegem as nascentes dos pequenos córregos, que unidos, enchem nossos reservatórios do Descoberto e de Santa Maria, por exemplo. Elas dependem unicamente do conjunto de árvores que as formam, para que transbordem em água límpida e fresca em nossas casas.

Sim, nós, cidadãos do DF somos privilegiados por ter água que nasce em córregos protegidos por unidades de conservação - Parque Nacional de Brasília, Estação Ecológica de Águas Emendadas e também da estação ecológica do Jardim Botânico de Brasília... A verdade é que esses locais maravilhosos ainda são algumas das fontes da água que bebemos, com a qual cozinhamos, refrescamos o calor e limpamos nossas feridas, mas nem por isso, temos o direito de desperdiçá-las, seja por negligência ou por pura preguiça.

Um convite: agradeçamos às árvores e florestas que estão ao nosso redor, seja nos quartéis, nas quadras, nas ruas, nos condomínios... Além de tudo isso, elas ainda alimentam aos pássaros e à nós, absorvem a poluição que produzimos e embelezam os dias competitivos em que nós mergulhamos, sem pensar que a vida vai passando, e parafraseando Mário Quintana, "eles passarão....eu passarinho!"

Comissão A3P