CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

O Comandante do Centro de Treinamento Operacional - CETOP tem a honra de convidar a todos para inauguração dos Simuladores de Combate a Incêndios Urbanos, a ser realizado no dia 11 de fevereiro de 2020 às 10h, na área de treinamento deste Centro.

Os incêndios nos últimos anos tornaram-se mais destrutivos e mortais. Anteriormente tínhamos incêndios em que predominavam combustíveis como madeira, tecido, papel entre outros. Hoje, devido ao desenvolvimento tecnológico dos materiais os incêndios são caracterizados por polímeros sintéticos, como resinas e plásticos possuindo uma toxidade bem mais acentuada. Tal situação exige que o Corpo de Bombeiros Militar também realize atualizações periódicas em seus equipamentos e procedimentos.

A “Cidade do Fogo”, como são denominados popularmente os simuladores de desenvolvimento do incêndio, é uma oportunidade de observar o comportamento do fogo e seus fenômenos. O treinamento é realizado de acordo com os procedimentos da NFPA (National Fire Protection Association), a fim de criar um ambiente de treinamento seguro e controlado.

Os simuladores correspondem à demanda inevitável para a formação e especialização dos integrantes desta corporação a fim de oferecer uma situação realística de fenômenos extremos do fogo como flashover e backdraft juntamente com fumaça real e resíduos, fornecendo ainda segurança no controle da temperatura com diversos sensores espalhados nos contêineres. A repetição dos treinamentos aumenta a capacidade do Bombeiro Militar agir diretamente no foco do problema, fazendo com que sua ação seja rápida e mais eficiente salvando sua própria vida ou de outras pessoas que dependerem desse treinamento.

O sistema de simuladores será o primeiro no Brasil a possuir sensores, estar nivelado com o terreno e estar dotado da melhor tecnologia de isolamento térmico disponível no mercado. ademais a proteção contra agentes passivos é premissa basilar para a preservação dos equipamentos que hoje figuram como os melhores do Brasil, dentro de padrões vistos em países desenvolvidos.