CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

DO DISTRITO FEDERAL

Vidas alheias e riquezas salvar

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) informa que teve início, no mês de maio, a Operação Verde Vivo 2020, que é dividida em 5 fases ao longo do ano.

O clima predominante no Distrito Federal é classificado como tropical alternadamente úmido e seco, marcado por um verão chuvoso e um inverno com baixos índices pluviométricos. O período considerado predominantemente seco, vai de maio ao início de outubro, mesmo após as primeiras chuvas no final de setembro, e tem como característica um alto índice de radiação solar (insolação), baixa nebulosidade, elevados níveis de evaporação, baixa umidade, pluviosidade reduzida, grande amplitude térmica (diferença entre as temperaturas máximas e mínimas ao longo de um dia) e ventos fortes nas horas mais quentes. Neste contexto, e com a consequente desidratação da vegetação do cerrado local, o DF torna-se um ambiente favorável ao surgimento de incêndios em vegetação que provocam importantes prejuízos humanos, materiais e ambientais para toda a população.


Assim o CBMDF através da Operação Verde Vivo enfrenta este período com a gestão eficiente dos recursos humanos e materiais. O planejamento da operação consiste em cinco fases:


1º Fase (Maio)
Fase destinada à capacitação dos militares à prevenção (campanhas educativas, palestras para a comunidade, dentre outros) e à preparação (disponibilização dos recursos).


2º Fase (Junho)
Fase voltada para as atividades de combate aos primeiros incêndios em área de Cerrado no período de estiagem no DF. Há o início das escalas de Comandante de Socorro Ambiental, de Coordenador Ambiental.


3º Fase (Julho/Agosto)
Fase em que as atividades de combate aos incêndios área de Cerrado elevam-se consideravelmente. Há um incremento diário de 157 bombeiros militares, para atuação exclusiva no combate aos incêndios nas horas mais quentes, divididos em 13 bases distribuídas de forma estratégica no Distrito Federal.


4º Fase (Setembro/Outubro)
Fase que representa o momento mais crítico sob o ponto de vista do número de incêndios florestais e da estiagem no DF. Neste período há o emprego de todos os recursos disponíveis para combate, deixando todo o efetivo Corporação em alerta de emprego permanente, inclusive com o reforço operacional dos alunos dos cursos de formação se necessário for o seu emprego. Inicia-se a escala de sobreaviso do Sistema de Comando de Incidente (SCI) e do gabinete de crise.


5º Fase (Outubro/Novembro)
Neste período caracteriza-se pela transição entre os períodos de estiagem e início das primeiras chuvosas no DF, assim consequentemente inicia-se a desmobilização de parte dos recursos humanos e materiais empregados.

A operação é gerenciada pelo Comando Especializado da Corporação, tendo o Grupamento de Proteção Ambiental como maior vetor empregado e o apoio de diversos órgãos da área meio e fim do CBMDF além de parcerias com órgãos externos relacionados com o tema de prevenção e combate aos incêndios florestais.

Espera-se que em 2020 que a operação possa manter o êxito acumulado nos anos anteriores com a colaboração e esforços de todos os militares empregados.