5ª Reunião do Comitê Interno de Governança do CBMDF

Na tarde desta quarta-feira, 28/04/2021, no Salão Nobre do Palácio Imperador Dom Pedro II, ocorreu a 5ª Reunião do Comitê Interno de Governança do CBMDF. A reunião contou com a presença dos membros previstos na portaria nº. 10 de 29/06/2020, publicada no DODF nº 123 de 02/07/2020, a saber:

1) Comandante-Geral – presidente

2) Subcomandante-Geral – membro;

3) Chefe do Estado-Maior-Geral – membro;

4) Controlador – membro;

5) Comandante Operacional – membro;

6) Chefe da Seção de Gestão Estratégica e Projetos do Estado-Maior-Geral – Secretário.

O CBMDF entende que da governança são emanados os mecanismos de liderança, estratégia e controle (TCU, 2014). E é, principalmente, por meio das reuniões de governança que estes mecanismos são tornados públicos nas decisões de governança (DG) constantes das atas publicadas ou são diretamente repassados ao Comitê de Gestão de Riscos nas reuniões conjuntas.

Nesta reunião foram tomadas algumas decisões importantes, onde vale destacar a aprovação do modelo das três linhas de defesa do CBMDF. Desde 2019, com a implantação dos Comitês Internos de Governança e do Comitê de Gestão de Riscos. As alterações nas composições destes comitês são esforços constantes para tornar os processos relacionados mais fluidos e efetivos no atingimento de seus objetivos. Adiante é apresentado o modelo das três linhas de defesa do CBMDF aprovado nesta reunião.

Figura 1 – Modelo de três linhas de defesa do CBMDF

Fonte: O autor com base no MPOG; CGU (2016).

As estruturas, processos, artefatos e informações compartilhadas pela governança e pela gestão de riscos até o momento, fazem parte de um macroprocesso de evolução de maturidade. A Corporação está percorrendo um caminho que tem como norte a garantia e a melhoria dos serviços prestados à população do Distrito Federal.

e Gestão Estratégica e Projetos do Estado-Maior-Geral – Secretário.

O CBMDF entende que da governança são emanados os mecanismos de liderança, estratégia e controle (TCU, 2014). E é, principalmente, por meio das reuniões de governança que estes mecanismos são tornados públicos nas decisões de governança (DG) constantes das atas publicadas ou são diretamente repassados ao Comitê de Gestão de Riscos nas reuniões conjuntas.

Skip to content