Dia da Engenharia – 10 de abril

A Engenharia possui como missão principal o apoio aos elementos de manobra, proporcionando mobilidade à tropa amiga, contramobilidade à tropa inimiga e proteção.
Hoje são relembradas as vantagens que essa atividade trouxe para a vida humana em sociedade. No CBMDF esse setor é o COMAP (Centro de Obras e Manutenção Predial).

A Engenharia possui como missão principal o apoio aos elementos de manobra, proporcionando mobilidade à tropa amiga, contramobilidade à tropa inimiga e proteção.
Hoje são relembradas as vantagens que essa atividade trouxe para a vida humana em sociedade. No CBMDF esse setor é o COMAP (Centro de Obras e Manutenção Predial).

*********************************************************************************************

DCIM100MEDIADJI_0251.JPG

 

O Centro de Obras e Manutenção Predial (COMAP) foi concebido com o Decreto nº 31.817 de 21 de junho de 2010, mas a sua história remonta ações que começariam a originar o formato dessa unidade militar.  O primeiro embrião do COMAP era um pequeno escritório vinculado à então 4º Seção do Estado Maior Geral do CBMDF e abrigado no Centro de Manutenção (CEMAN, atual CEMEV), que começou a organizar os projetos da corporação e devido a um corpo técnico reduzido, uma ação diferenciada para a época foi a contratação de uma empresa de projetos de engenharia que se encarregou de desenvolver os primeiros projetos de construção, sendo os quartéis do 13º Grupamento Bombeiro Militar (Guará) e do 9º Grupamento Bombeiro Militar (Planaltina), exemplos dessa iniciativa.

            Com a previsão legal do COMAP como órgão de apoio do CBMDF, ocorreram dois eventos importantes para seu desenvolvimento:

– Em 2008 com a formação de uma nova turma de Oficiais do Quadro de Oficial Bombeiro Militar Complementar (QOBM/Compl.), da qual destinou-se de suas especializações ao COMAP 3 engenheiros civis e 2 arquitetos.

– Em 2010, com a formação de uma turma de graduação complementar em engenharia civil de 42 Oficiais do Quadro de Oficial Bombeiro Militar Combatente (QOBM/Comb.) em convênio com a Universidade Estadual de Goiás (UEG). Muitos desses oficiais contribuíram e contribuem até os dias atuais na evolução do COMAP.

            O resultado desses acontecimentos permitiria a viabilização da construção de diversos Grupamentos Bombeiro Militar, a reforma do Complexo educacional (salas de aula, instalações de treinamento aquáticas e alojamentos) da Academia de Bombeiro Militar (ABMIL) e 1 Policlínica Médica (POMED) em menos de uma década.

            Atualmente o Corpo de Engenheiros do COMAP, possui 12 oficiais técnicos, sendo 7 engenheiros civis, 2 engenheiros eletricistas, 2 arquitetos, 1 oficial intendente e 1 oficial PTTC, além de 6 praças. Eventualmente recebe estágios em engenharia e arquitetura.

Skip to content